Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

Criação poética (2010)

Estudo e releio as poesias dos mestres

tento apreender o que o poeta me diz

decifro poemas citadinos e campestres

com a atenção dum genuíno aprendiz

 

Capto o essencial dos versos lavrados

faço a minha análise, aclaro as ideias

pretendo subir ao nível dos aclamados

através destas minhas poesias plebeias

 

Sorvo o mais fundamental de cada um

abono ao meu estro doses de sabedoria

alimento-me seguindo o meu criterium

em cada verso maior mendigo energia

 

É nos poemas que recito que me educo

é pelas filosofias sapientes que me crio

encontro saber até num poema caduco

a força do lirismo aquece o meu estio

 

Em cada trova vislumbro a inspiração

que brota com violência dum tornado

por cada rima aflora o acto de criação

parte imponente dum trajecto iniciado

 

 

tags:
publicado por manu às 00:11
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Simbologia do aMoR a 19 de Janeiro de 2010 às 15:37
Olá meu amigo Manu

Estou de volta e bem de saúde, já podendo ler novamente.
Grande criação poética a sua!
Estou voltando aos poucos a escrever, como diz, também escrevo poesias plebeias. E as suas não são plebeias. Engano seu se pensa assim.

Abraço

Vera.
De manu a 19 de Janeiro de 2010 às 19:48
Olá Vera! Folgo muito em saber que está melhor. O que nunca muda é a generosidade de sempre das suas palavras. Abraço.
De Breizh da Viken a 19 de Janeiro de 2010 às 20:45
Manu,
Tu és a própria inspiração, o próprio poema... tu és a verdadeira poesia!


beijo
De manu a 20 de Janeiro de 2010 às 01:31
Olá Poetamorrente! Bolas amiga, também não é preciso exagerar Beijos
De Breizh da Viken a 20 de Janeiro de 2010 às 21:02
Não se exagera... quando se diz a verdade!
Não é admiração da minha parte
Eu vejo a realidade.



abraço
De manu a 20 de Janeiro de 2010 às 22:17
Foi por comentários como este que o sonho foi sendo alimentado até se tornar na realidade que está prestes a acontecer. Obrigado. Beijos
De rosafogo a 19 de Janeiro de 2010 às 23:56
Sempre dizendo que é aprendiz, mas eu diria que é mestre e não erro ao afirmá-lo.
Mas reconheço, que p'la vida fora se vai sempre aprendendo.
Manu, não venho todos os dias porque o tempo o
amigo sabe que ele é nosso inimigo, mas quando
venho procuro ler tudo e me dá imenso prazer.
Quero também dar-lhe os parabéns pelo outro cantinho que está o máximo e agradecer o carinho.

Grata pela amizade
deixo um beijinho
rosa
Agora vou espreitar as sugestões.
De manu a 20 de Janeiro de 2010 às 01:34
Olá Rosafogo! A amiga já sabe que é sempre bem-vinda nos meus espaços. Venha quando tiver possibilidade. Sei bem como é a ditadura do tempo. Beijo

Comentar post

.mais sobre mim

.contador

Counter Stats
gold coast link
gold coast link Couter

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários

.geocounter