Sábado, 8 de Novembro de 2008

Aprender sonetos (2008)

                          I

 

Se escrever tu não te permites

De que podes tu então escrever?

Tudo deves deixar acontecer

Ao escrever não cries limites

 

Não sou a pessoa mais indicada

Para aconselhar sobre poesia

Minha consciência não consentiria

E essa seria uma ideia errada

 

Só posso dar força para ti

Escreve tudo o que sentes

Não te acanhes ou preocupes

 

Aprende-se com erros, eu aprendi

Agarra-te com unhas e dentes

Se correr mal não te desculpes

 

                            II

 

A página eu visualizo

Deixo a escrita fluir

Alguma coisa há-de surgir

Só assim eu me realizo

 

É mau ter pouca inspiração

Temos que escrever muito mais

Há versos maus, outros bestiais

Só é preciso alguma dedicação

 

Não se deve desanimar

Logo nas primeiras rimas

Tudo tem o seu preço

 

Há muito para porfiar

Combater algumas cismas

E ganhar mais apreço

 

                       III

 

Ainda não domino esta arte

Dos sonetos saber fazer

Mas estou disposto a aprender

Há um processo, faz parte

 

Ainda me custa metrizar

As palavras vão aparecer

Mas continuo a escrever

As melhorias vão chegar

 

Com esforço, algum suor

Com dedicação, sem excesso

Muito amor e carinho

 

Tento fazer o melhor

Só assim há progresso

Este é o bom caminho

 

Este soneto em três partes surgiu enquanto respondia a um comentário de velucia a quem o dedico.

 

sinto-me: inspirado
publicado por manu às 09:49
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De luabranca81 a 8 de Novembro de 2008 às 19:48
Para quem diz que não sabe...
Aí estão 3 sonetos.
Com o tempo tendem a sair mais facilmente.
De manu a 8 de Novembro de 2008 às 20:06
Olá Catarina! Os versos sempre me saíram com espontaneidade mas transformá-los em sonetos é complicado, isto se levarmos em conta que um bom soneto é aquele que respeita a métrica e isso ainda é para mim algo difícil Obrigado pela tua visita. Vou agora passar pelo teu "cantinho" e ver o que fizeste hoje. Até já! Abraço.
De luabranca81 a 10 de Novembro de 2008 às 19:32
Às vezes não saem espontaneamente mas poesia é posia não interessa a forma.
O importante da poesia é ser espontanea e não forçada.
Cada poeta tem o seu estilo e escreve como gosta e no conteudo é que está o interesse.
Beijos.
De manu a 10 de Novembro de 2008 às 20:10
Concordo com o que dizes, na medida em que é meu hábito escrever em vários estilos e formas. Não tenho um padrão de escrita, escrevo e pronto. Mas, pelo que tenho lido a nível de sonetos, sou obrigado a dizer que se juntarmos a criatividade com a qualidade estilística o produto final fica melhor. Isso só se consegue com anos de prática e eu vou praticando. Há-de chegar um dia em que escreva um soneto desse género com a mesma espontaneidade que escrevo os outros. Beijo
De Velucia a 9 de Novembro de 2008 às 04:23
Olá Manulo

Muito obrigada pela dedicatória!

Um dia eu aprendo a escrever.
Desculpe sem querer, apaguei todos os comentários antes de publicar.
Isso é para você ver que até em internet ainda estou aprendendo.

Um abraço.
De manu a 9 de Novembro de 2008 às 09:22
Olá Vera! Só com muito treino uma pessoa chega perto da perfeição (que não existe). Eu vou continuar a praticar e a aprender pela vida fora, você devia fazer o mesmo. Quanto a não saber escrever, você se inferioriza a si própria com esse comentário, claro que você sabe escrever, volte atrás no tempo e veja os seus textos, se fosse verdade o que diz, nunca os teria escrito. Eu lhe digo, você sabe escrever sim, só está numa fase de menor inspiração. Força e ânimo para você voltar a escrever é o que lhe mando. Um abraço.
De Velucia a 9 de Novembro de 2008 às 15:25
Oi Manulo

Isto é bem verdade!

Estou sem menor inspiração!
Havia uma pessoa que inspirava-me muito, mas resolveu desaparecer.

Um grande abraço
De manu a 9 de Novembro de 2008 às 16:10
Olá Vera! Estava a ler um pouco do novo livro do Paulo Coelho e li algo que se adapta na perfeição ao que lhe disse no outro comentário. "O talento é um dom universal. Mas é necessário muita coragem para fazer uso do mesmo; não tenha medo de ser a melhor" - in - O vencedor está só - Paulo Coelho Essas palavras eu as transmito para você, e acrescento, o mundo não espera que você seja a melhor, desiluda-o. Um abraço de coragem.

p.s. por morrer uma andorinha não acaba a primaVERA

Comentar post

.mais sobre mim

.contador

Counter Stats
gold coast link
gold coast link Couter

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários

.geocounter