Terça-feira, 31 de Março de 2009

Dois seres, um destino (2009)

Há um caminho que se ilumina

um trilho que agora vejo

há uma luz ao fundo do túnel

 

Vejo um aceno

alguém me chama

oiço um apelo igual ao meu

caminho nessa direcção

nada tenho a perder

posso ganhar tudo

 

Há um rosto que me sorri

sem que lhe vislumbre o olhar

mas a presença faz-se sentir

há um perfume que me cativa

e que célere, reconheço

Tulipas

 

Há um vulto na minha frente

hesitante como eu

necessitado como eu

com urgência igual à minha

 

Escuto as suas dúvidas

tranquilo, digo ao que venho

nada prometo porque nada tenho

não peço nada, nada posso exigir

somos dois seres em pé de igualdade

somos o objectivo do outro

 

Oiço uma voz que pede calma

daremos um passo de cada vez

o tempo está do nosso lado

o que tiver de ser, será

o futuro é já ali

somos dois seres que querem ser apenas um

somos dois seres com um destino à nossa espera

 

tags:
publicado por manu às 21:37
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Segunda-feira, 30 de Março de 2009

Quero, sinto, mereço (2009)

Quero um corpo em meus braços

quero sentir-me abraçado

quero abraçar

sinto falta de um abraço de consolo

Quero uns lábios colados aos meus

quero beijar e ser beijado

sinto falta de um beijo ardente

Quero sentir um corpo junto do meu

quero amar e ser amado

sinto falta de amor

Quero alguém que me olhe

como nunca fui olhado

quero olhar alguém nos olhos

e sentir cumplicidade

Quero alguém que me sorria

quero sorrir para alguém

sinto falta de um sorriso cúmplice

Mereço ter um corpo nos braços

mereço ser abraçado

mereço um corpo amado

mereço um olhar apaixonado

mereço um sorriso incondicional

mereço ser feliz

A busca continua

porque a necessidade permanece

 

tags:
publicado por manu às 21:17
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Verdades (2009)

A questão é simples

apenas a resposta é incoerente

todos temos direito ao amor

todos temos direito à verdade

Como sabemos do amor?

Como sabemos a verdade?

Porque se calam as vozes?

Porque se selam os lábios?

Eu tenho direito ao amor

Eu tenho direito à verdade

Eu exijo a verdade

 

Porque mentem sobre o amor?

Porque negam a verdade?

Acaso não temos os mesmos direitos?

Custa assim tanto dar amor?

Custa assim tanto dizer a verdade?

 

Hesitações e omissões

desvios de raciocínio

que tentam esconder o amor

que tentam ocultar a verdade

Contradição de sentimentos?

Medos que se sobrepõem à verdade

 

Tens direito ao amor

tens direito a um real amor

não te escondas do amor

não fujas à verdade

tu tens direito à verdade

esta é a verdade

 

tags:
publicado por manu às 00:06
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Domingo, 29 de Março de 2009

Eu (2009)

Sou feliz por ser assim como sou

nada tenho mas sempre me realizei

há uma esperança que se renovou

agora vou receber por tudo o que dei

 

O melhor que a minha existência tem

ainda estou à espera para o recolher

ela só me dá quando mais lhe convém

e eu tentarei humildemente agradecer

 

Nasci bem longe de qualquer luxo

cedo aprendi como me virar sozinho

tenho o meu mau feitio e estrebucho

mas também sei como exibir carinho

 

Nesta vida sou mais um autodidacta

vivo apenas e somente do meu modo

tenho-me dado muito bem até à data

com muito pouca coisa me incomodo

 

Sendo dono e senhor da minha verdade

a todas as balas ofereço o meu peito

por mim próprio sinto eterna vaidade

não considero que isso seja um defeito

 

Acredito piamente nas minhas razões

mas também sei assumir meus erros

nesta vida já tive bastas desilusões

alguns sentimentos ficaram perros

 

Sou um belo homem no essencial

a mais não poderei ser obrigado

assumo sem medos, sou especial

por mim, sei que estou apaixonado

 

 

tags:
publicado por manu às 14:16
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 28 de Março de 2009

Dúvidas (2009)

Numa película de cinema estou inserido

mas não compreendo o fundamental

tenho dúvidas sobre o papel atribuído

serei mero figurante ou actor principal?

 

Quem escreveu esta curta metragem

não me elucidou sobre esta questão

o que pode fazer este meu personagem?

serei belo herói ou um monstro vilão?

 

Ninguém tem acesso a todo o argumento

querem que as minhas frases improvise

é exigida concentração todo o momento

não me será permitido nenhum deslize

 

Há muito tempo que não faço de actor

e temo defraudar todas as expectativas

sei que posso estar à altura, tenho valor

mas já falhei em demasiadas tentativas

 

Neste filme não há ponto nem direcção

cada um dos personagens é um enigma

seremos apenas actores de improvisação

e isso por vezes transforma-se em estigma

 

Não sei se é uma comédia ou um drama

pode ser um policial ou até um romance

não me disseram se há cenas nesta trama

e se as houver? Estarão ao meu alcance?

 

Darei o melhor de mim, o que for preciso

mesmo que a critica me seja toda adversa

tomarei as minhas cautelas, terei juízo

passemos à acção, acabou-se a conversa

 

tags:
publicado por manu às 20:56
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Coisas do passado II (2009)

Ânsias imberbes de voar em liberdade

novos horizontes, querer ir mais além

acções espontâneas em imaturidade

orelhas moucas, faz-se o que convém

 

Aliciamento barato, presa precipitada

a carne tem o poder de conseguir cegar

pela lascívia todos os avisos são nada

da armadilha ninguém consegue escapar

 

Apenas conversas fúteis, circunstanciais

diálogos de um só sentido, tema único

tempos passados que não voltam mais

experiência que me fez muito mais rico

 

Sabedoria que só as cabeçadas podem dar

aprende-se com os erros que são cometidos

quem não erra atira pedras, pode começar

não há dano, os telhados já estão partidos

 

tags:
publicado por manu às 23:15
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Março de 2009

Prazo de validade II (2009)

Tudo na vida tem prazo de validade

exemplo do que digo é a própria vida

nada é para sempre, para a eternidade

urgências ficam com a validade vencida

 

São portas que se mantiveram abertas

permitindo a entrada a qualquer pessoa

ansiedades à espera de serem libertas

mas o tempo é cruel e não nos perdoa

 

Há necessidades que deixam de o ser

porque vagaroso é o seu atendimento

experiências que nunca se vão viver

e num ápice caem no esquecimento

 

Metas que ficam assim por alcançar

convertendo desejos em meras ilusões

fracassos que insistem em nos abraçar

e se transformam em grandes desilusões

 

Tudo na vida tem prazo de validade

há aptidões que nos fogem da mão

tudo se vai apagando com a idade

e quem sofre mais é afinal o coração

 

tags:
publicado por manu às 21:32
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|

.mais sobre mim

.contador

Counter Stats
gold coast link
gold coast link Couter

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários

.geocounter