Domingo, 28 de Junho de 2009

Quero (2009)

Quero fazer amor contigo agora

em ti eu preciso me envolver

para aplacar este meu querer

sinto urgência pela demora

vem ficar aqui a meu lado

neste leito onde estou deitado

vem até mim, este que te adora

 

Quero-te perto de mim e beijar-te

perfumar-me com o teu suave odor

sentir nos lábios o teu doce sabor

ver o teu corpo como obra de arte

escrever em ti todos os meus poemas

livrar-me destes funestos dilemas

e da infelicidade, poder libertar-te

 

Quero sentir o corpo que me cativa

acariciá-lo até à extrema exaustão

sentir em ti a premente combustão

que suavizarei com a minha saliva

quero adivinhar em ti a fervura

levar-te-ei sem tréguas à loucura

é essa condição que me motiva

 

Quero, o teu corpo, poder sentir

neste meu corpo pleno de desejo

em teu regaço depositar um beijo

e se me deixares, poder repetir

quero fazer em ti todas as delicias

inundar-te com minhas carícias

e voltar a ver o teu rosto sorrir

 

Quero beijar-te de pólo a pólo

vou amimar esse corpo inteiro

serei o teu amante, o teu parceiro

juntos poderemos perder o controlo

não daremos conta dos segundos

estaremos ausentes noutros mundos

do universo seremos núcleo, miolo

 

Quero que te envolvas em mim

sentir-te aninhada no meu peito

dar-te o prazer a que tens direito

e deixar-te perpetuamente assim

fazer amor contigo ao sabor do vento

prolongar no tempo esse momento

esperando que ele não chegue ao fim

 

Quero sentir de ti, todo o calor

poder envolver-me em teus braços

superar todos os receios, embaraços

sem o estorvo de tabus, sem pudor

quero entrar em ti com delicadeza

desfrutar esse momento de beleza

quero, contigo, poder fazer amor

 

Quero ouvir da tua boca um gemido

ver acelerar o ritmo da tua respiração

sentir na pele a nossa transpiração

fruto desse acto, por ambos consentido

só assim concebo haver algum nexo

em unir os nossos corpos pelo sexo

e sentir o prazer por ambos merecido

 

Quero sentir em ti todo o prazer

que sentem dois corpos unidos

perder, por ti, todos os sentidos

e o momento não poder descrever

quero o teu corpo de lés a lés

ondular em ti ao sabor das marés

e quando acabar, voltar a fazer

 

Quero fazer amor contigo, mulher

chamar-te amor, doce, querida

voltar outra vez ao ponto de partida

é a ti que este meu corpo quer

ter-te em meus braços é urgente

digo aquilo que me vai na mente

e sempre direi o que ela quiser

 

Quero sussurrar nos teus ouvidos

e levar-te quase à inconsciência

conseguir ver-te em transparência

quando estiveres a perder os sentidos

salvar-te da insanidade por um triz

deixar no teu rosto um sorriso feliz

ao libertarmos os nossos fluidos

 

Quero-te a meu lado, na minha cama

nestes lençóis quero a tua nudez

poder amar-te uma e outra vez

pois, por ti meu corpo reclama

espero por ti, envolto em ansiedade

quero dar-te pedaços de felicidade

é por ti que este poema chama

 

tags:
publicado por manu às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
20 comentários:
De inoutyou a 28 de Junho de 2009 às 16:11

Amigo Emanuel,

Bonito poema e com tanto querer....Afinal o que o meu Amigo quer, é o que todo o homem quer...Está no seu direito

Grande Abraço
Alex
De manu a 28 de Junho de 2009 às 17:25
Amigo Alex! Aquilo a que todo o homem tem direito é a felicidade. E sim, eu quero um pouco dessa felicidade e poder partilhá-la. Como sabe, a minha poesia tem muito de espontaneidade e momento e creio que este poema consegue, mais do que qualquer outro que eu tenha feito, mostrar isso mesmo. Todos temos necessidades e eu decidi expôr as minhas desta forma, transparente e sem tabus. Obrigado pelas palavras.
Bom Domingo e Forte Abraço.
De inoutyou a 28 de Junho de 2009 às 18:43

Amigo Emanuel,

Só tenho mesmo de o felicitar mais uma vez e dizer-lhe que realmente não me lembro de poema seu em que " expôr as minhas (necessidades) desta forma, transparente e sem tabus." Acho que fez muito bem

Grande Abraço
Alex
De manu a 28 de Junho de 2009 às 19:47
Amigo Alex! E eu só tenho que lhe agradecer uma vez mais as palavras motivadoras.

Forte Abraço.
De rosafogo a 28 de Junho de 2009 às 16:19
É belo, entre os mais belos! Li e fiquei maravilhada, meus parabéns, está perfeito, e faz-nos uma vontade de voltar a ler?! Entrega completa, que coração generoso.

Um abraço
Natalia
De manu a 28 de Junho de 2009 às 17:28
Olá Rosafogo! Acho que não há melhor forma de fazer passar sentimentos que não seja de forma directa e verdadeira. A minha poesia é momento e neste momento este poema é o meu sentir verdadeiro.

Obrigado pelas palavras elogiosas. Abraço grande.
De Triskel a 28 de Junho de 2009 às 19:32
Olá Emanuel,
Aprecio muito a tua escrita...mas devo dizer-te que este poema... é de longe o que mais deteve a minha atenção... além de ser sedutor, o que ajuda... está incrivelmente bem delineado... convida o leitor a vaguear pela fantasia, pelo desejo!

Wow... gosto deste registo em ti... fica-te bem

beijo poético

De manu a 28 de Junho de 2009 às 19:52
Olá Triskel! É muito bom quando recebemos elogios, principalmente quando vêm dos amigos. Obrigado pelas tuas palavras simpáticas. O que escrevo é sempre o que sinto no momento e hoje senti que tinha que escrever este poema, transparente e sem tabus. Fico contente que tenhas gostado. Beijos.
De Triskel a 28 de Junho de 2009 às 20:23
Gostei...bastante...muito giro

podes continuar...tens futuro..com elas
AHahahahaha

De manu a 28 de Junho de 2009 às 20:45
De Utopia das Palavras a 28 de Junho de 2009 às 21:42
Manu

Sabes como eu gosto deste tipo de escrita, sensual, erótica, de desejos e corpos de verdadeira essência, de amor!
E sabes o que é perder o folego a ler o que escreveste? Nem vou atrever-me a escrever nem uma linha de poesia, perante a soberba nudez do teu poema. BELO! BELO! BELO!

BRAVO, AMIGO!

Beijo Maior
De manu a 28 de Junho de 2009 às 21:58
Olá Ausenda! Bolas amiga, até fiquei sem saber o que escrever perante o teu comentário. Nunca imaginei que alguém perdesse o fôlego a ler o que escrevo. Sinto-me lisonjeado pelas tuas palavras.
Beijo grande.
De poetaporkedeusker a 29 de Junho de 2009 às 16:53
Também eu vim lê-lo hoje, Manu. Há, sem dúvida, uma enorme espontaneidade, uma inquestionável fluência na sua poesia, Manu.
Abraço grande! :)
De manu a 29 de Junho de 2009 às 21:37
Olá poetisa! É através de vocês, poetas de agora, que os aprendizes de poeta como eu, vão tendo pontes que os liguem aos poetas do passado, e aos poucos vamos aprendendo e evoluindo, dando continuidade à tradição poética deste nosso país. As suas palavras são motivação extra para que eu procure sempre essa evolução. Obrigado pelo carinho que me devota e pelos incentivos constantes. Um abraço.
De poetaporkedeusker a 30 de Junho de 2009 às 11:50
Pois eu acho que também sou aprendiza.
E nem calcula os sonetos que têm nascido deste intercâmbio de palavras e sentimentos. No fim de contas somos todos aprendizes... no dia seguinte teremos novas ideias, novos conhecimentos.
Abraço grande!
De manu a 30 de Junho de 2009 às 21:17
Aprender até morrer, minha amiga. Um abraço.
De poetaporkedeusker a 1 de Julho de 2009 às 11:19
Assim é, amigo!
Abraço grande!
De manu a 1 de Julho de 2009 às 22:19
É bom senti-la assim mais animada. Um abraço.
De Triskel a 29 de Junho de 2009 às 20:05
Olá Emanuel,
Não resisti... e vim novamente lê-lo... está bonito...mesmo bonito... dá vontade de ler e reler e voltar a ler!


beijo

De manu a 29 de Junho de 2009 às 21:38
Olá Triskel! Vem as vezes que quiseres. Já sabes que os meus espaços têm sempre as portas abertas. Beijos

Comentar post

.mais sobre mim

.contador

Counter Stats
gold coast link
gold coast link Couter

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários

.geocounter