Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

VIDA V (2009)

Com esta minha aparência modesta

onde os Deuses depositaram beleza

há ainda quem não tenha a certeza

se sou sisudo ou um homem de festa

pouco importa o que pensam de mim

amo o meu jeito, gosto de ser assim

assim serei toda a vida que me resta

 

Aprendi desde novo a ser autodidacta

tracei o meu caminho, por vezes ruim

nunca desisti, irei sempre até ao fim

na perseverança não há quem me bata

sempre fui à luta como um bravo touro

de mim próprio sou o principal tesouro

nunca me contentei em ser apenas prata

 

Apesar das quedas que dei nesta vida

ainda soube como melhor me levantar

sempre sacudi a poeira e voltei a andar

jamais receei do destino, nova investida

sou mesmo um osso bem duro de roer

não me contento em apenas sobreviver

e no fim terei a recompensa merecida

 

Assim vou seguindo o caminho traçado

com cautelas, mas sem medo do futuro

prático como sou, sinto-me mais maduro

as experiências deixaram-me calejado

mesmo com este aspecto de maltrapilho

afinal, de um Deus menor eu sou filho

será difícil eu ser, algum dia, derrotado

 

tags:
publicado por manu às 17:06
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Triskel a 17 de Julho de 2009 às 22:37
Olá Emanuel,
Tens a certeza que és assim tão duro de roer?!
A julgar pela tua poesia...ninguém diria...


beijo poético


Breizh
De manu a 17 de Julho de 2009 às 23:07
Olá Triskel! Pois é, nós os homens que gostamos de poesia sofremos um pouco esse estigma. Beijos
De Mírtilo MR a 18 de Julho de 2009 às 00:28
Manu:

Isso é que é ser forte e ser corajoso e confessá-lo com simplicidade, mas também com à-vontade, que pode induzir alguma pessoa a pensar que há aí uma pontinha de orgulho.

Ena, ena, que o vejo tão forte,
duro de roer que nem osso,
de firme e invergável dorso,
certeiro que nem vento norte,
dos deuses se achando favorecido
e tão difícil ser vencido,
mesmo lutando até à morte.

Muito bom poema, Manu, digamos mais ou menos psicautobiográfico.
Um abraço.

Mírtilo
De manu a 18 de Julho de 2009 às 11:45
Amigo Mírtilo!

Sei que tenho um enorme ego
mas não vejo nisso um defeito
poeta, pelos Deuses fui eleito
por isso à poesia me entrego
às balas, sempre dei o peito
não fico no conforto do leito
a uma boa luta não me nego

Há uma frase que me acompanha desde miúdo, à qual sempre dei muita importância: "Se não gostares de ti, ninguém gostará". Acredito nesta máxima, por isso tenho uma auto estima tão elevada. Forte abraço.

Comentar post

.mais sobre mim

.contador

Counter Stats
gold coast link
gold coast link Couter

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários

.geocounter