Quinta-feira, 6 de Agosto de 2009

Poema frugal (2009)

Pouco a pouco, passo a passo

vou construindo o meu espaço

dando vida a esta minha paixão

desde logo desfeito de embaraço

exponho a poesia que ainda faço

afastada que está alguma inibição

 

Pedra sobre pedra, surge a poesia

apenas dom, talento sem mestria

porque nunca me achei um eleito

escrevo estes poemas no dia a dia

pequenos fogachos de sabedoria

que expresso aqui deste meu jeito

 

Letra a letra, componho o poema

sem ser Pitágoras, é o meu teorema

esta poesia que eu apenas escrevo

sem tabus, falo de qualquer tema

escrever nunca foi um problema

todos os assuntos podem ter relevo

 

Palavra por palavra, eis meu canto

urras de alegria ou uivos de pranto

porque em tudo sou apenas humano

faço, dos poemas, o meu real manto

a poesia é a minha auréola de santo

lema de vida, mente sana corpo sano

 

tags:
publicado por manu às 17:49
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De poetaporkedeusker a 10 de Agosto de 2009 às 12:00
Muito bom esse lema, muito actual... eu não tenho outro remédio senão aguentar uma mente razoavelmente lúcida num corpo que já não está grande coisa... :) Mas a sua poesia, tanto em quantidade como em qualidade, prova bem que escrever, para si, nunca foi um problema!
Abraço grande!
De manu a 10 de Agosto de 2009 às 13:05
Olá poetisa! O poder da mente é de facto muito. E se a mente assim determinar, não há corpo, por mais maleitas que tenha, que se recuse a colaborar.
A amiga já sabe, porque me conhece há algum tempo, que eu próprio me eduquei a escrever diáriamente. É uma disciplina que sempre me impus e da qual não abdicarei. Por outro lado, longe vão os tempos em que eu me sentia incomodado (leia-se acanhado) por ver a minha poesia?!! lida por outros. Afinal de contas, de que serviria escrever se não houvesse quem pudesse ler? Em relação à quantidade estou perfeitamente de acordo, já na questão da qualidade...ainda sinto muita imaturidade no que escrevo, ou melhor dizendo, na forma como escrevo. Contudo, sinto algumas melhorias e para elas muito têm contribuido os comentários que recebo. Abraço grande.
De poetaporkedeusker a 10 de Agosto de 2009 às 15:22
Manu, ainda é muito jovem, pelo menos é-o em comparação comigo... a escrita demonstra harmoniosamente o nosso tempo de vida, mas eu não vejo imaturidade nela. Vejo a sua geração, a dos 30 anos de agora, no seu melhor, segundo o seu ritmo e com uma invejável criatividade.
Abraço grande!
De manu a 10 de Agosto de 2009 às 20:34
Olá poetisa! Ora aí está o género de comentário a que eu me referia na minha resposta anterior. Obrigado pelas palavras de incentivo que sempre me deixa.
Abraço Grande.

Comentar post

.mais sobre mim

.contador

Counter Stats
gold coast link
gold coast link Couter

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários

.geocounter