Domingo, 23 de Novembro de 2008

Realização pessoal (2008)

Dever cumprido, tarefa acabada

mais um bom motivo de satisfação

trabalho terminado, obra executada

puro ego elevado, plena realização

 

Ver o resultado final e admirar

o que fiz com a própria mão

foi a causa de tanto trabalhar

fazer tantas horas, tanto serão

 

No fim, alivio e cansaço lado a lado

juntos são fogo da mesma chama

vai-se o alivio, estou mesmo cansado

para recuperar, só na minha cama

 

Durmo um sono justo e tranquilo

muitas horas se passam até acordar

não penso no que fiz ou naquilo

que segunda-feira vou encontrar

 

Um dia de cada vez, assim vou fazer

pelo trabalho, de outras coisas abdiquei

tenho na vida um outro grande prazer

a ele me dedico, a ele regressei

 

Voltei para escrever mais poemas

e escrever é a melhor medicina

para resolver todos os problemas

nada como a velha disciplina

 

E com humor venho aqui poetizar

mesmo que fracas sejam as rimas

umas vezes vou cair e deslizar

outras, darei voz às minhas cismas

 

Estou ansioso pelo que aí vem

tenho fome de poemas e escrevo

este poema até me parece bem

e prolongá-lo não me atrevo

 

sinto-me: aliviado cansado inspirado
publicado por manu às 12:59
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Maria João Brito de Sousa a 23 de Novembro de 2008 às 15:58
olhe que essa combinação de alívio, inspiração e cansaço costuma dar magníficos frutos em termos poéticos! Aproveite!
Folgo muito em vê-lo assim, pois é um dos estados em que mais nos sentimos realizados.
Abraço.
De manu a 23 de Novembro de 2008 às 17:23
Estou com os níveis de inspiração bem lá em cima. Acho que esta paragem forçada foi benéfica para a minha escrita. Obrigado pelo seu conselho que muito me honra, vindo de quem vem. Um abraço.
De Utopia das Palavras a 25 de Novembro de 2008 às 15:06
Regressado, é bom ver-te
Realizado e com fulgor
Espero por aqui ler-te
Do nascer do dia ao sol-pôr!

beijos
De manu a 26 de Novembro de 2008 às 21:31
Mas que quadra tão catita
esta que tu hoje me dás
gostei mesmo dela, acredita
deste-me um bálsamo eficaz

Obrigado pela visita, um beijo
De filipe a 25 de Novembro de 2008 às 22:15
"Estou ansioso pelo que aí vem

tenho fome de poemas e escrevo

este poema até me parece bem

e prolongá-lo não me atrevo"

Quando as coisas são bem escritas não cansam niguém. Abraços
De manu a 26 de Novembro de 2008 às 21:34
Amigo Filipe, obrigado pelas simpáticas palavras. Um abraço.

Comentar post

.mais sobre mim

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds