Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008

Sim! Escrevo (2008)

                      I

 

Por influência do que leio

assim evoluí a minha escrita

pelos outros perdi o receio

porque em mim alguém acredita

 

São pessoas num mundo virtual

com opiniões bem reais

fazem-me sentir especial

mesmo por poemas banais

 

Com o que escrevo não me importo

escrevo o que me apetece

não sou escravo de um só tema

 

Com a escrita eu me conforto

assim é comigo e acontece

escrevo sem qualquer problema

 

                           II

 

Por graça já me chamam poeta

não levo a mal, não me ofendo

basta-me ser uma pessoa correcta

e escrever é o que pretendo

 

Tenho ainda muito p'ra escrever

a minha fonte não há-de secar

há muitas palavras p'ra dizer

há muito verso para divulgar

 

Quero escrever até à morte

não sei quando ela vai chegar

e não me preocupo com isso

 

Vou escrevendo, lanço a sorte

posso perder ou posso ganhar

com a escrita tenho compromisso

 

tags:
publicado por manu às 20:34
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 4 de Novembro de 2008

Princesa (1994)

Vi-te num dia de névoa

p'rós lados da rua Augusta

logo ali me apaixonei

pela tua figura bela e robusta

 

Em mim não reparaste

nem que o fizesses, eu queria

olhar para ti bastou-me

para poder ter ganho o dia

 

Quando olhei para ti

quase desfaleci, tal a emoção

de sentir o teu brilho

trespassar-me o coração

 

Os rubis que são teus olhos

ofuscaram os meus

tiraram-me a certeza

de ter visto os teus

 

A prata dos teus cabelos

enriqueceram-me o olhar

ao passares por mim

senti necessidade de te amar

 

O ondular do teu corpo

ardente e provocante

fez explodir em mim

algo quente e vibrante

 

A tua imagem inesquecível

na minha mente ficou gravada

adeus linda princesa

por momentos foste minha amada

 

 

sinto-me:
publicado por manu às 23:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 3 de Novembro de 2008

Heróis (1994)

São poetas sem poemas

são guerreiros sem guerra

são os nossos heróis

nascidos no alto da serra

 

Escudeiros das sombras

arqueiros do povo

conquistadores dos outros

dão-nos algo de novo

 

Passam frio e fome

tormentas sem igual

são os nossos guardiães

heróis de Portugal

 

Leigos, tristes mas honrados

têm feições de desgaste

são os mitos do povo

semelhantes com contraste

 

regalias não as têm

recompensas também não

estão sós e desamparados

têm-nos no seu coração

 

sinto-me: ?
tags:
publicado por manu às 22:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 2 de Novembro de 2008

Dilemas (2008)

Não sei bem o que posso fazer

estou num fundo poço de dilemas

o tempo passa lesto, a correr

tenho uma gaveta cheia de poemas

 

Foram todos escritos por mim

destinados a uma única pessoa

uma musa que me inspirou assim

só pode ser uma musa de alma boa

 

São poemas de um amor impossível

que vivi e continuo agora a viver

são poemas de amor, é possivel

que alguém os pretenda ler

 

Têm todos o mesmo nome

são uma história, uma saga

são uma vida que me consome

que me corrói e me estraga

 

Não sei bem o que posso fazer

criar ou não um novo blog

e algum interesse vir a perder

num denso nevoeiro, num fog

 

Peço ajuda a quem me ouvir

quero ouvir quem me leia

tenho ainda muito que decidir

sinto-me preso numa teia

 

São mais de cem os ditos poemas

que na gaveta estão guardados

quero solução p'rós meus dilemas

quero vê-los todos solucionados

 

sinto-me: num dilema
publicado por manu às 18:37
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
Sábado, 1 de Novembro de 2008

Ideia errada (2008)

Um amigo não é o que pensas

estás completamente enganado

a amizade tu não compensas

como quem paga um ordenado

 

Não te acho minimamente sincero

digas tu tudo o que disseres

não é a tua opinião que quero

nem digo nada do que quiseres

 

A maldade está-te nas entranhas

não consegues ser bondoso

da tua boca saem patranhas

num cobarde esgar jocoso

 

A tua mente está deturpada

vês o que mais ninguém vê

em mim, tua opinião é censurada

e tu bem sabes porquê

 

És inveja, simulas indiferença

queres um mundo só para ti

não permites...não dás licença

que eu decida?...Já decidi!

 

A minha vida está a mudar

por uma decisão que tomei

queres por meu amigo passar

porque novos amigos encontrei

 

Mas que sentimento mais feio

esse que em ti eu repudio

queres ser travão, um freio

estás doente, nada sadio

 

Pões em causa a amizade

já não te sentes a brilhar

dei-te muita oportunidade

que não soubeste aproveitar

 

Pensas ser Zeus, todo poderoso

queres ser o centro do universo

faz-te à vida, não sejas presunçoso

é o conselho do amadordoverso

 

 

 

sinto-me:
publicado por manu às 20:27
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

.mais sobre mim

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds