Segunda-feira, 30 de Março de 2009

Verdades (2009)

A questão é simples

apenas a resposta é incoerente

todos temos direito ao amor

todos temos direito à verdade

Como sabemos do amor?

Como sabemos a verdade?

Porque se calam as vozes?

Porque se selam os lábios?

Eu tenho direito ao amor

Eu tenho direito à verdade

Eu exijo a verdade

 

Porque mentem sobre o amor?

Porque negam a verdade?

Acaso não temos os mesmos direitos?

Custa assim tanto dar amor?

Custa assim tanto dizer a verdade?

 

Hesitações e omissões

desvios de raciocínio

que tentam esconder o amor

que tentam ocultar a verdade

Contradição de sentimentos?

Medos que se sobrepõem à verdade

 

Tens direito ao amor

tens direito a um real amor

não te escondas do amor

não fujas à verdade

tu tens direito à verdade

esta é a verdade

 

tags:
publicado por manu às 00:06
link do post | comentar | favorito
14 comentários:
De rosafogo a 30 de Março de 2009 às 01:23
Olá

Já tinha saudades suas, imagine-me na aldeia com a internet móvel, sempre a dar sinal que está prestes a
findar. Nem deu para fazer as habituais visitas.

Falando de Amor?
Tanta riqueza de sentimentos
Que lhe dão valor á vida
Hão-de trazer-lhe novos alentos
E uma felicidade desmedida.

Oxalá , é o que lhe desejo
Um abraço
De manu a 30 de Março de 2009 às 20:04
Olá rosafogo! Com que então a menina anda a laurear o queijo e depois fica até altas horas a visitar os amigos!

Que as suas palavras sejam verdade
e esse amor que procuro, por fim surja
sinto urgência, tenho essa necessidade
e se ele aparecer espero que não fuja

Abraço grande
De Breizh da viken a 30 de Março de 2009 às 11:47
estás zangado!?
De manu a 30 de Março de 2009 às 20:06
Olá Breizh! Achas? É assim que me sentes? Constantemente zangado? É apenas mais um grito de alma. Um chamamento pela felicidade que tarda em aparecer. Tic tac tic tac.
Beijos.
De manu a 30 de Março de 2009 às 20:47
Engraçadinha!!!!
De manu a 30 de Março de 2009 às 23:01
De manu a 30 de Março de 2009 às 23:17
De Maria João Brito de Sousa a 1 de Abril de 2009 às 01:31
Eu juro que não vinha com intenções de espreitar, mas "en passant", dei de caras com umas tonalidades de verde que me pareceram muito divertidas e "meti os travões a fundo". Valeu a pena! Acabo de assistir a um dos mais interessantes diálogos presenciei em toda a minha vida!
Abraço grande, Manu.
De manu a 1 de Abril de 2009 às 20:23
Olá poetisa! Havendo falta de palavras estes diálogos mudos também são importantes. A amiga esteja à vontade para espreitar o que quiser. Abraço.
De Maria João Brito de Sousa a 1 de Abril de 2009 às 23:41
E cá estou eu, a espreitar mais um bocadinho!eheheh
Abraço grande!
De manu a 2 de Abril de 2009 às 00:15
Sempre. Abraço

Comentar post

.mais sobre mim

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Licença poética - convite

. Vida (inédito)

. Incansável

. Parei o tempo

. Ad aeternum

. Convite a todos os que qu...

. Diz-me (2010)

. És aquela que mais amo - ...

. 2 ANOS

. Sê apenas criança (2010)

.arquivos

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.pesquisar

 

.links

.mais comentados

38 comentários
36 comentários
32 comentários
28 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários
21 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub